global-arquitetura-site-1 global-urbanismo-site-1

Clique aqui para a versão impressa da Brochura Global de Arquitetura

Clique aqui para a versão impressa da Brochura Global de Urbanismo

Clique aqui para o plano de estudo de 2013 no Diario da República

 

HORÁRIO LETIVO DIURNO e PÓS-LABORAL

DURAÇÃO OFICIAL (1º + 2º CICLO)
Anos 5
Semestres 10
Semanas de estudo p/ano 34
Créditos ECTS 300

 

O QUE É A ARQUITETURA?

A Arquitetura é conhecimento e prática. Trata-se de uma disciplina que se centra na produção do espaço de habitar (em sentido lato), o que implica planear, projetar e construir para depois acolher a vida humana em processos dinâmicos através do tempo.
Através desta atividade, os arquitetos concebem e projetam edifícios, conjuntos de edifícios, espaços públicos, urbanos, paisagem e território.
Enquanto estabelecimento de atividades humanas, a Arquitetura traduz os ideais, a cultura e a maneira de viver dos povos.

OBJETIVOS DA FORMAÇÃO EM ARQUITETURA

O objetivo principal do curso de Arquitetura é o de formar profissionais, capazes de responder aos desafios que se colocam hoje em dia aos espaços do habitar, nas suas dimensões sociais/culturais, construtivas, económicas e ambientais.
São ainda objetivos deste curso a preparação de profissionais que integrem equipas multidisciplinares envolvidas na resolução de problemas complexos, nas áreas da arquitetura e do urbanismo.

A QUEM SE DESTINA

O curso destina-se a todos aqueles que procurem exercer a prática de pensar e projetar o espaço edificado e a sua relação com o ser humano.

A ESCOLA

A Faculdade de Arquitectura (FA) oferece cursos conducentes a grau ao nível da Licenciatura, Mestrado e Doutoramento nas áreas da Arquitetura, Urbanismo e Design. Oferece ainda cursos não conducentes a grau que facultam uma formação complementar a profissionais que pretendem adquirir conhecimentos mais aprofundados. Esta ampla oferta de formação faz da FA a maior e mais diversificada escola do país nas suas áreas, com cerca de 3 mil alunos. É também a escola com maior número de alunos estrangeiros provenientes da Europa, mas também de países de outros continentes com os quais a FA possui acordos de intercâmbio. É ainda a escola mais antiga, com raízes que remontam ao século XVI. A sua principal característica é a formação através do Projeto no 1º e no 2º ciclo, onde os conhecimentos adquiridos em todas as disciplinas são aplicados na conceção de objetos que podem ir desde a escala da mão à escala do território. Apesar deste enquadramento, é objetivo da FA formar um leque mais alargado de profissionais, como consultores, investigadores e quadros públicos, em áreas ligadas ao ambiente construído, à cultura e à indústria.
Será certamente pela articulação destes objetivos que mais de 95% dos seus graduados obtêm colocação um ano após terminarem o curso. Atualmente, a FA está apostada em formar profissionais capazes de trabalhar com amestrado-arquitetura-site new-13 sociedade portuguesa, contribuindo para aumentar o seu potencial de inovação, competitividade e exportação. Por este motivo, favorece-se o desenvolvimento de projetos finais e de dissertações científicas em colaboração com entidades públicas e privadas, fomentando o empreendedorismo e criando oportunidades futuras para os alunos. A formação no 3º ciclo é dirigida à investigação avançada nas três áreas disciplinares da FA, sendo enquadrada pelo CIAUD, o centro de investigação classificado de Excelente pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia. Neste quadro, foi recentemente criado um centro de prestação de serviços, um gabinete de transferência de tecnologia e uma incubadora de empresas. Como escola moderna, que tenta combinar tradição e inovação, a FA é uma instituição de referência na formação profissional de arquitetos, urbanistas e designers, assim como na produção de investigação especializada e interdisciplinar socialmente reconhecida.

ARQUITETURA NA FA

Em 1979 o Departamento de Arquitetura da Escola Superior de Belas Artes de Lisboa originou a Faculdade de Arquitectura que foi integrada na Universidade Técnica de Lisboa, a qual, por sua vez, se fundiu em 2013 com a Universidade de Lisboa.

Desde a criação da Faculdade de Arquitectura, o curso de arquitetura sofreu várias reestruturações numa adaptação constante à evolução da sociedade e do mercado. As alterações produzidas enquadraram- se com os princípios presentes no processo de Bolonha que prevê um ensino mais participado e flexível, facilitador da mobilidade entre escolas e promotor de intercâmbio de saberes e práticas.

Na atualidade, o Mestrado Integrado em Arquitetura inclui dois ciclos de formação, um 1º ciclo de 3 anos, correspondente a Licenciatura em Estudos Arquitetónicos, e um 2º ciclo de 2 anos que permite a especialização. Esta é uma estrutura em que o projeto constitui a unidade curricular de síntese para a qual concorrem todos os conhecimentos de outras áreas disciplinares como o desenho e a computação, a teoria e a história, as tecnologias e as ciências sociais, que são essenciais para o correto enquadramento e desenvolvimento do projeto. A estrutura atual procura formar não só projetistas, referência essencial da formação em arquitetura, mas profissionais com capacidade para desempenhar uma variedade de funções na sociedade.

OFERTA FORMATIVA EM ARQUITETURA

Mestrado Integrado em Arquitetura — 1º ciclo de formação correspondente à Licenciatura em Estudos Arquitetónicos (3 anos), seguido do 2º ciclo, sem especialização, ou com especialização em Arquitetura de Interiores ou em Urbanismo (2 anos).

Doutoramento em Arquitetura (3-5 anos)

 

mestrado int arquitetura 2

CANDIDATURAS

Condições de acesso

1 • Alunos que vão concorrer ao Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior

Código Curso Arquitetura: 0802/9257
Código Curso Arquitetura Pós-Laboral: 0802/8434
Código Curso Interiores: 0802/8073
Código Curso Urbanismo: 0802/G004

Consultar o site da DGES para conhecer os procedimentos e número de vagas:
www.dges.mctes.pt

Provas de acesso. Um dos seguintes conjuntos:
03 Desenho + 10 Geometria Descritiva
ou
10 Geometria Descritiva + 16 Matemática
ou
10 Geometria Descritiva + 12 História da Cultura e das Artes

2 • Alunos a frequentar o Ensino Superior em Portugal ou no Estrangeiro
Consultar site da FA — ver concurso de reingressos, transferências, mudança de curso.
www.fa.ulisboa.pt

3 • Alunos com Licenciatura Nacional ou Estrangeira
Consultar site da FA — ver concursos de 2º ciclo, Concursos Especiais (titulares de curso médio ou superior)
www.fa.ulisboa.pt

4 • Maiores de 23
Consultar site da FA — ver procedimentos e regulamentação.
www.fa.ulisboa.pt

CANDIDATURAS E INSCRIÇÕES

Os prazos e a forma de inscrição deverão ser consultados no site da FA logo após publicação pela DGES das listas de resultados das candidaturas.
www.fa.ulisboa.pt

PROPINAS

O valor das propinas de Licenciatura é atualizado anualmente devendo o valor e forma de pagamento ser consultados no site da FA.
www.fa.ulisboa.pt

PLANO DO CURSO

O Mestrado Integrado em Arquitetura desenvolve-se em dois ciclos. O primeiro ciclo corresponde à Licenciatura em Estudos Arquitetónicos e visa dotar os alunos de formação básica e abrangente nesta área disciplinar. O segundo ciclo confere o título de Mestre em Arquitetura e permite uma maior especialização da formação, sem deixar de garantir transversalidade que permita aos recém-formados abordar um leque abrangente de problemas emestrado int arquitetura 9 escalas variadas, em contextos multidisciplinares, constituindo fator de empregabilidade.

A especialização em Arquitetura foca-se tanto no projeto de edifícios novos como na reabilitação de edifícios existentes. A especialização em Arquitetura de Interiores está mais vocacionada para a intervenção e reabilitação em espaços preexistentes, enquanto a especialização em Urbanismo se centra em intervenções no espaço urbano e no território. (Consultar os planos de estudos respetivos das Especializações em Arquitetura de Interiores e em Urbanismo na brochura próprias).

INICIATIVAS ACADÉMICAS

No decurso do mestrado são várias as iniciativas académicas que ocorrem no âmbito do curso. De entre elas destacam-se as visitas de estudo a obras de referência, museus, exposições; congressos e workshops com a participação de profissionais e professores de renome, nacionais e estrangeiros; as exposições dos trabalhos dos alunos e a sua divulgação em diferentes fóruns e a mobilidade de alunos para cursos de escolas europeias no âmbito do programa Erasmus e de escolas brasileiras e sul americanas ao abrigo de protocolos estabelecidos entre as partes.

PROTOCOLOS DE MOBILIDADE

• 99 Acordos no âmbito do Programa Erasmus
• 22 Acordos com Universidades da América Latina
• 1 Acordo com uma Universidade do Canadá
• 2 Acordos com Universidades em Israel
• Participação da Faculdade de Arquitectura numa rede de intercâmbio Europa-Japão
• Participação da Faculdade de Arquitectura numa rede de intercâmbio com a Europa de Leste

Através de vários programas de mobilidade, a FA faculta aos seus alunos a possibilidade de estudarem um ou dois semestres no estrangeiro. Estes estudos podem ser feitos na Europa ao abrigo do programa Erasmus (99 acordos) ou em outros destinos como o Brasil, a Argentina, a Colômbia ou o Canadá, por exemplo, através dos protocolos elaborados diretamente com várias Universidades internacionais.

A Faculdade de Arquitectura, através dos serviços centrais da Universidade, faz parte do Protocolo com o banco Santander Totta que concede bolsas de apoio às mobilidades realizadas na América Latina, designadamente através dos programas banco Santander Totta de bolsas Luso-Brasileiras e de bolsas Ibero-Americanas. Para além disso, participa na rede de intercâmbio Europa-Japão, através do programa AUSMIP.

A FA é ainda parceira em 2 programas Erasmus Mundus: EURMED — Master Estudos Urbanos em Regiões Mediterrânicas e TEMPO (Trans-European Mobility Project on Education for Sustainable Development). Os alunos podem ainda recorrer aos programas Erasmus Placement e IAESTE para a realização de estágios profissionais em empresas e centros de investigação.mestrado int arquitetura 5

RECURSOS MATERIAIS

A FA disponibiliza aos seus alunos um conjunto amplo de espaços de suporte à vida académica nas suas diversas etapas e que incluem: a Biblioteca, o Centro Multimédia, Reprografia, o Atelier 24 Horas (espaço para os alunos desenvolveremos seus trabalhos), o Centro Editorial, o Centro de Cartografia, o Centro de Informática, o Atelier de Moda, as Oficinas, o Centro de Prototipagem Rápida, o Laboratório da Cor, o Laboratório de Fotografia e Imagem de Síntese, o Laboratório de Digitalização 3D, o Gabinete da Propriedade Intelectual e Transferência de Conhecimento e a Incubadora da FA.

PRÉMIOS

Mestrado Integrado em Arquitetura - 1º ciclo
(Licenciatura em Estudos Arquitetónicos)
Melhor Média Geral de Curso:
Prémio Professor Frederico George (300€)

Mestrado Integrado em Arquitetura - 2º ciclo
Melhor Projeto Final (melhor classificação):
Prémio Comendador Joaquim Matias (1000€)
Rendimento anual da importância de 5000€, convertida em certificado de renda perpétua.

Melhor Dissertação (melhor classificação)
Prémio Arquiteto Quelhas dos Santos (300€)
Rendimento anual da importância de 2500€, convertida em certificado de renda perpétua.

Mestrado Integrado em Arquitetura, especialização em Arquitetura de Interiores
Melhor Projeto Final (melhor classificação):
Prémio Pintor Sá Nogueira (300€)
Melhor Dissertação (melhor classificação):
Prémio Pintor Sá Nogueira (300€)

 

PROJETOS

Relações de escala entre a cidade e a casa
João Varandas, Dissertação de Mestrado, 2011

mestrado int arquitetura proj 1

O presente estudo procura abordar à relação íntima que o Homem tem com o espaço habitado, nas suas diferentes escalas. Numa reflexão sobre a cidade dos nossos dias, verifica-se que esta tem vindo a sofrer diversas transformações, influenciada tanto pelo desenvolvimento geral das redes viárias, como pelas comunicações instantâneas. (...) Entre as principais conclusões que se retiraram deste estudo, destaca-se a necessidade do Homem se relacionar com o espaço da Cidade, tomando-a como extensão da sua casa na procura de espaços que permitam uma vida em comunidade.

O muro como intervalo habitado. Da cerca do Convento de Santa Marta à revitalização da cidade
Ana Bruto da Costa, Projeto Final de Curso, 2011

mestrado int arquitetura proj 3

A cidade estabelece ruas, largos, praças, que conformam recintos e limites. No caso da colina de Sant’Ana, e em especial do Convento de Santa Marta, a cerca surge como muro delimitador entre realidades. Pretende-se entender o limite e espaço que ele enquadra não como uma barreira ou obstáculo, mas como mais um espaço que se acrescenta à estrutura subliminar da cidade. A cerca é o limite que contém e é conteúdo. O recinto da cerca é ocupado por uma comunidade complexa — habitantes do bairro, estudantes e elementos externos à comunidade local — o programa que se propõe — Centro de Ocupação e Formação — é o elemento de charneira entre as diversas realidades.

Colina de Santana, Convento do Desterro
Mariana Custódios dos Santos, Dissertação de Mestrado, 2013

mestrado-arquitetura-site new-15

Intervir, ocupando o espaço que envolve o desativado Convento do Desterro na Colina de Santana, significa não apenas chegar a uma estratégia de revolvimento deste com a estrutura urbana atual, mas acaba por propor também a densificação do interior do quarteirão como uma solução para o resgate do que foi a dinâmica do centro das cidades. (...) A estratégia do presente projeto está na recriação e adaptação às práticas, a partir do lugar. Presume fazer parte de um movimento global, acompanhando discursos universais, mas ambiciona cumprir o caráter cultural do lugar. Procura-se nesta estratégia o abrigo dos indivíduos, que nela se continuam a reconhecer, e a representação dos mesmos num sistema global. 

Inversões Especiais, Percursos Multipolar(es) através da Cidade e da Casa

mestrado-arquitetura-site new-20

Ana Sofia Amador, Projeto Final de Curso, 2013

A Presença da Arquitetura Como Enclave: reflexões a partir da Cerca de Santa Marta

mi arquitetura 2x

João Gonçalo da Silva Moreira, Dissertação de Mestrado, 2013

Testemunhos

"No curso de arquitetura da FA adquiri um forte espírito crítico e um pensamento conceptual consistente. Para tal, foi necessário trabalhar árdua e continuadamente, abdicando amiúde da vida privada e experienciando
grandes flutuações de autoestima. As agradáveis viagens de estudo, os workshops em que participei e o convívio com os meus colegas (pessoas especialmente interessantes) aguçaram o meu olhar e abriram-me horizontes!"

mestrado int arquitetura test 1

Simão Silveira Botelho
Mestrado em Arquitetura pela FA, 2010; Prémio Secil Universidades 2010; Colaborou no atelier do Arquiteto; João Luís Carrilho da Graça; Colabora atualmente no atelier Site Specific - Arquitetura; Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

"O Mestrado Integrado em Arquitetura da Faculdade de Arquitectura de Lisboa permitiu-me desenvolver a capacidade de analisar e reinterpretar o mundo que me rodeia. Os professores transmitiram-me as ferramentas fundamentais, nas diversas áreas de conhecimento, para conseguir “ler” e “reescrever” os problemas do espaço."

mestrado int arquitetura proj 4

Ana Bruto da Costa
Mestrado em Arquitetura pela FA, 2012